quinta-feira, 24 de julho de 2014

A woman walking by! A drop in the water! A look in the eye!

The coldest blood runs trought my veins, you know my name...

Yeah, a door left open
A woman walking by
A drop in the water
A look in the eye
A phone on the table
A man on your side
Or someone that you think that you can trust
Is just
Another way to die!

Hoje resolvi falar sobre o meu modo de ver o mundo, como funciona a minha mente, então este post não terá um assunto específico, ficarei aqui escrevendo sobre qualquer coisa que me vier a mente, então sei se o texto ficará muito longo ou muito curto...
SAI DA FRENTE QUE ATRÁS VEM GENTE! (2Fast2Furious)

Fiquei aqui uns 2 minutos pensando sobre como iria começar isso, então vi o pessoal ali na impressora e resolvi falar sobre como as impressoras dessa empresa me odeiam, não adianta, toda vez que eu vou imprimir algo eu tenho que instalar os drives dela de novo, tenho que selecioná-la como padrão, tenho que excluir os drives de outras impressoras de outros andares e prédios que trabalhei se não, simplesmente não funciona, sem contar que toda vez eu tenho que alterar a minha senha de acesso nas propriedades da impressora, pois ela não grava a senha que uso, até hoje eu não sabia qual era a senha padrão cadastrada, tentei de tudo... "1234, 4321, 0000" tentei todas as senhas que já usei nas impressoras da empresa, até que hoje descobri "1111", sacanagem, não podia ser "0000" ? Precisava dificultar a minha vida, agora eu tenho certeza que o pessoal que trabalhava comigo na T.I. não gostava de mim, em específico a galera da empresa que presta serviços de impressão e suporte a impressoras, à qual não citarei o nome porque acredito no "falem bem ou falem mal, mas falem de mim", então não farei nenhum tipo de jabá à eles... #ChupaEssaManga!
Fui pensar em impressoras com vontade de me irritar, já imagino a Skynet entrando em ação, só falta aparecer uma bola de raios e dela sair um homem com 2m de altura e 140kg de puro músculo, nu, dizendo que veio me matar ou me salvar de um futuro em que a humanidade é escrava das máquinas...
Por falar em máquinas, ontem eu vi uma reportagem sobre cães que dirigem carros na Nova Zelândia, eles passam por um adestramento e treinamento com 7 meses de duração, e os cachorros sabem dirigir, você têm noção de como isso me ofende? Eu tenho quase 20 anos e nunca dirigi um carro!
A última vez que me senti tão ofendido foi assistindo Tv, pra ser mais específico ao canal TNT, era sábado à noite e eu estava assistindo "As panteras detonando", quando em um dos comerciais aparece o Hulk, e a narração "O Hulk tem 3m de altura, pesa mais de 1 tonelada, é verde, e tem um sério problema no controle de suas emoções, mas ele tem uma namorada! E você, oq ue estava fazendo em casa num sábado à noite?"
Na hora eu desliguei a tv, fui pra minha cama, deitei em posição fetal e fiquei ali me odiando até dormir.

Acho que um bom tópico para abordar agora é o título deste post "The coldest blood runs trought my veins, you know my name"
Caso alguém aí não saiba, esse é o treco que da nome à música "You know my name - Chris Cornell" main theme de "007 Cassino Royale" primeiro da trilogia 007 com Daniel Craig, apesar de eu gostar muito dos filmes do Pierce Brosnan, os do Daniel Craig são meus favoritos, e ao contrário do que dizem muitos críticos, ali eu realmente vi um desenvolvimento de personagem, um desenvolvimento de roteiro, e havia sim todos os elementos dos filmes clássicos do 007.
Mas então, sobre o que eu estava falando mesmo?
Ah sim, sobre a música, na verdade sobre as 3 main themes da trilogia Daniel Craig "You know my name", "Another way to die" e "Skyfall".
Apesar que Skyfall não se encaixa tanto no que vou falar, então exclua ela da lista.
You know my name, fala sobre você arriscar o que você tem, que para conseguir o que se quer, é preciso arriscar, e que mesmo que você ganhe, aquilo pode não ser o suficiente.

"Arm yourself because no one else here will save you
The odds will betray you
And I will replace you
You can't deny the prize it may never fulfill you
It longs to kill you
Are you willing to die?
The coldest blood runs trought my veins
You know my name".

Ou seja, seria basicamente:

Se prepare, pois aqui ninguém vai te salvar
As chances vão te trair
E eu vou te substituir
Você não pode negar
O prêmio pode nunca te satisfazer
Isto vai acabar te matando
Você está disposto à morrer?
O sangue mais frio corre nas minhas veias
Você sabe meu nome"

Afinal de contas, a vida não é assim?
Você colocar todas as suas fichas em algo, e torcer pra dar certo, ou então ir lá e fazer dar certo?
Não é igual Game of Thrones?
Ou você ganha, ou você morre?
Eu prefiro pensar que, morrer você vai de qualquer jeito, então faça bom proveito do seu tempo vivo.

Falando em morte vamos a "Another way to die".
Gosto de entender essa música como sendo uma mensagem sobre como a vida é frágil, sobre como qualquer coisa pode te matar, sobre como você pode estar andando na rua, e uma bala perdida disparada a 2km de onde você está, pode acabar te atingindo antes mesmo de você ouvir o som do disparo.
O que me leva de novo a conclusão, se você não sabe quando vai morrer, aproveite o tempo que você está tendo.

Acho que por hoje chega né...

Já brisei demais ninguém deve ter entendido nada :p

#vlwflwpartiu