quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Je repars à zéro

É estranho???

Esses dias eu estava aqui matutando meus pensamentos, e fiquei meio na dúvida do que pensar...
Vou tentar explicar...
Apesar de gostar moderativamente de ler, não tenho tido paciência pra ler muito, então tenho lido livros pequenos em prazos muito longos... Ultimamente estou lendo Douglas Adams, mas como estou no 4º de 5 livros da sério do Guia do Mochileiro das Galáxias...
Como estou acabando, estava procurando outras coisas pra ler depois, pensei nas Crônicas Vampirescas, da Anne Rice. Mas sei lá, vampiros gays né...
Aí me deu vontade de ler "O lado bom da vida" e "Se eu ficar"... mais livros gays...
Entenderam onde quero chegar?
Ultimamente meu gosto pra livros, filmes, músicas, ta meio estranho, tenho escutado muito Avril Lavigne, Pitty, Backstreet Boys, Katy Perry...
Tenho assistido muitas comédias românticas, "Simplesmente Amor", "Amizade Colorida", "Como perder um homem em 10 dias"...
Sem contar que to pensando em ver "Diários de uma paixão" e "Amor a toda prova"
Enfim...

Ta no mínimo estranho isso, é normal não...

Mudando um pouco de assunto...

Umas semanas atrás conheci umas gurias, não citarei nomes porque acho que isso não vem ao caso...
Mas às vezes acho que to ficando meio afim de uma delas...
Gostaria de ficar com ela?
Acho que não, sei lá. Acho que não to numa fase de ficar com alguém...
Se for pra só ficar pelo menos acho que não...
Pensando em voltar a namorar sabe?
Sei lá... Tenho que pensar um pouco mais sobre isso...

Bom, acho que vou ficando por aqui hoje ^^
#vlwflwartiu

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Pretty woman... walking down the street...

Eita que hoje temos um desafio.
Falar sobre Mulheres!
Sei nem por onde começar...

Acho que o mais fácil vai ser colocando primeiro as minhas definições do que é uma mulher, lembrando que isso é o que se passa na MINHA cabeça, e qualquer ofensa que você leitor(a) venha a ter, não é culpa minha, não venha dar uma de ateu chato pra cima de mim querendo me convencer do SEU ponto de vista, aceite que eu sou assim...

Mulheres: criaturas feitas com um único e simples propósito...
DAR DOR DE CABEÇA!

Explico...
Por que o sim ás vezes tem que ser entendido como não? Não dá pra usar a palavra "não"? Tem que ser, "aham", "talvez" ou "você que sabe"?
Não da pra simplificar, ser prática?
Tem que complicar as coisas?
Isso vale pra você aí que finge ser o que não é, conheço muita gente que se finge de santa, mas quando ta conversando comigo, consegue dizer coisas que me deixam completamente desconcertado...
Mas isso não vem ao caso...
De onde vêm essa coisa/crença de que "mulher tem que ser meiga e sensível" ?
Ela não pode se comportar como uma pessoa qualquer à qualquer momento?
Tem que fingir ser uma verdadeira dama a todo instante?
Não pode chingar um pouco, falar sobre sexo da maneira que achar melhor?
Por que isso de ficar com vergonha em abordar certos assuntos?
Hoje em dia isso parece algo tão... antiquado...
Sei lá, é como se houvesse uma ceita secreta que todas elas fazem parte e vão ser excluídas se quebrarem os votos...
Tem uma amiga minha que diz que tudo isso, se resume em uma frase "falta de rola" XD
Diga-se de passagem, estou escrevendo esse texto no escritório, onde estou quase que completamente cercado por esses seres...
Tem gente que diz que mulher é um bixo complicado, que não diz o que quer dizer, que prefere fazer joguinhos a ir direto ao ponto...
Eu concordo, mas também discordo...
Concordo que as mulheres são assim, PORÉM! MAS! NÃO OBSTANTE!
Só porque você homem/animal/burro/jumento (não entenda nada disso como elogio), deixa as trata esperando esse tipo de comportamento, por exemplo, se ela faz uma vez, e você fica "ok" com isso, é mais do que óbvio que a fêmea fará isso com frequência, se já logo de cara você já der aquele berro "desembucha minha fia, ta com o cu prendendo?"
De duas, uma.
Ou ela para de falar contigo.
Ou contigo ela vai ser direta...
Mas não, você, animal, não fala assim, porque dizem que "se deve falar com mulheres de forma delicada", eu mando tudo ir à merda -.-'
Ora, porra...
Por que cargas d'água tenho que falar de forma "delicada"?
Ahpaputaquepariu!
Vou tratar igual trato qualquer pessoa, claro que respeitando os limites de brincadeiras, tem pessoas com limites maiores e menores, brincadeiras que a pessoa aceita e que não aceita.
Mas isso é particular ao indivíduo, não ao gênero.
Mudando um pouco o foco do assunto...

MInha amiga fiel irmã camarada... Deh...

Diz que se ela aparecer careca na minha frente um dia, eu não vou perceber...
E não vou mesmo, nela eu não fico reparando muito, temos uma relação estranha, como se fossemos casados o.O'
Mas nas garotas em geral eu reparo bastante, corte de cabelo, roupas que usou durante a semana, cor do batom, as vezes ate das unhas...
O que mais tem pra falar?
Não da pra falar de muita coisa, sem usar pessoas que conheço como exemplo, e como são pessoas com comportamentos muito específicos, que estão ou não ligados ao gênero, acho melhor não comentar sobre isso até porque ela iria saber que era dela que estou falando, o que não dizer que eu estaria escrevendo algo bom...

Então acho que vou encerrar isso por aqui hoje .-.

#vlwflwpartiu

domingo, 3 de agosto de 2014

Agora, pra sempre... foi embora mas eu nunca disse adeus...

Não sei você vai ler isso, mas acho que vai ser a única forma de talvez me comunicar com você...

Um tchau não teria te matado ^^


#vlwflwpartiu

quinta-feira, 24 de julho de 2014

A woman walking by! A drop in the water! A look in the eye!

The coldest blood runs trought my veins, you know my name...

Yeah, a door left open
A woman walking by
A drop in the water
A look in the eye
A phone on the table
A man on your side
Or someone that you think that you can trust
Is just
Another way to die!

Hoje resolvi falar sobre o meu modo de ver o mundo, como funciona a minha mente, então este post não terá um assunto específico, ficarei aqui escrevendo sobre qualquer coisa que me vier a mente, então sei se o texto ficará muito longo ou muito curto...
SAI DA FRENTE QUE ATRÁS VEM GENTE! (2Fast2Furious)

Fiquei aqui uns 2 minutos pensando sobre como iria começar isso, então vi o pessoal ali na impressora e resolvi falar sobre como as impressoras dessa empresa me odeiam, não adianta, toda vez que eu vou imprimir algo eu tenho que instalar os drives dela de novo, tenho que selecioná-la como padrão, tenho que excluir os drives de outras impressoras de outros andares e prédios que trabalhei se não, simplesmente não funciona, sem contar que toda vez eu tenho que alterar a minha senha de acesso nas propriedades da impressora, pois ela não grava a senha que uso, até hoje eu não sabia qual era a senha padrão cadastrada, tentei de tudo... "1234, 4321, 0000" tentei todas as senhas que já usei nas impressoras da empresa, até que hoje descobri "1111", sacanagem, não podia ser "0000" ? Precisava dificultar a minha vida, agora eu tenho certeza que o pessoal que trabalhava comigo na T.I. não gostava de mim, em específico a galera da empresa que presta serviços de impressão e suporte a impressoras, à qual não citarei o nome porque acredito no "falem bem ou falem mal, mas falem de mim", então não farei nenhum tipo de jabá à eles... #ChupaEssaManga!
Fui pensar em impressoras com vontade de me irritar, já imagino a Skynet entrando em ação, só falta aparecer uma bola de raios e dela sair um homem com 2m de altura e 140kg de puro músculo, nu, dizendo que veio me matar ou me salvar de um futuro em que a humanidade é escrava das máquinas...
Por falar em máquinas, ontem eu vi uma reportagem sobre cães que dirigem carros na Nova Zelândia, eles passam por um adestramento e treinamento com 7 meses de duração, e os cachorros sabem dirigir, você têm noção de como isso me ofende? Eu tenho quase 20 anos e nunca dirigi um carro!
A última vez que me senti tão ofendido foi assistindo Tv, pra ser mais específico ao canal TNT, era sábado à noite e eu estava assistindo "As panteras detonando", quando em um dos comerciais aparece o Hulk, e a narração "O Hulk tem 3m de altura, pesa mais de 1 tonelada, é verde, e tem um sério problema no controle de suas emoções, mas ele tem uma namorada! E você, oq ue estava fazendo em casa num sábado à noite?"
Na hora eu desliguei a tv, fui pra minha cama, deitei em posição fetal e fiquei ali me odiando até dormir.

Acho que um bom tópico para abordar agora é o título deste post "The coldest blood runs trought my veins, you know my name"
Caso alguém aí não saiba, esse é o treco que da nome à música "You know my name - Chris Cornell" main theme de "007 Cassino Royale" primeiro da trilogia 007 com Daniel Craig, apesar de eu gostar muito dos filmes do Pierce Brosnan, os do Daniel Craig são meus favoritos, e ao contrário do que dizem muitos críticos, ali eu realmente vi um desenvolvimento de personagem, um desenvolvimento de roteiro, e havia sim todos os elementos dos filmes clássicos do 007.
Mas então, sobre o que eu estava falando mesmo?
Ah sim, sobre a música, na verdade sobre as 3 main themes da trilogia Daniel Craig "You know my name", "Another way to die" e "Skyfall".
Apesar que Skyfall não se encaixa tanto no que vou falar, então exclua ela da lista.
You know my name, fala sobre você arriscar o que você tem, que para conseguir o que se quer, é preciso arriscar, e que mesmo que você ganhe, aquilo pode não ser o suficiente.

"Arm yourself because no one else here will save you
The odds will betray you
And I will replace you
You can't deny the prize it may never fulfill you
It longs to kill you
Are you willing to die?
The coldest blood runs trought my veins
You know my name".

Ou seja, seria basicamente:

Se prepare, pois aqui ninguém vai te salvar
As chances vão te trair
E eu vou te substituir
Você não pode negar
O prêmio pode nunca te satisfazer
Isto vai acabar te matando
Você está disposto à morrer?
O sangue mais frio corre nas minhas veias
Você sabe meu nome"

Afinal de contas, a vida não é assim?
Você colocar todas as suas fichas em algo, e torcer pra dar certo, ou então ir lá e fazer dar certo?
Não é igual Game of Thrones?
Ou você ganha, ou você morre?
Eu prefiro pensar que, morrer você vai de qualquer jeito, então faça bom proveito do seu tempo vivo.

Falando em morte vamos a "Another way to die".
Gosto de entender essa música como sendo uma mensagem sobre como a vida é frágil, sobre como qualquer coisa pode te matar, sobre como você pode estar andando na rua, e uma bala perdida disparada a 2km de onde você está, pode acabar te atingindo antes mesmo de você ouvir o som do disparo.
O que me leva de novo a conclusão, se você não sabe quando vai morrer, aproveite o tempo que você está tendo.

Acho que por hoje chega né...

Já brisei demais ninguém deve ter entendido nada :p

#vlwflwpartiu

quarta-feira, 4 de junho de 2014

It's a refresing cold... A revigorating cold... Lord its's cold!!!!

Voltando aqui depois de muito tempo sem postar nada, mas há uma explicação para isso...
Não que alguém aqui se importe, mas tem ué...

Eu estava de férias *-------*
E o post de hoje será sobre isso, irei resumir aqui os fatos que ocorreram nesse período de 20 ~ 30 dias...
Tudo começou no dia 9 de maio...
Quando fui assinar a papelada das férias no RH da empresa, quando descubro que me roubaram 10 dias das férias, porque o mue ex-gerente, nao havia feito a alteração para os 30 dias que pedi, e portanto o RH só liberou 20 dias de férias...
Depois que eu desisti de discutir com o pessoal de lá, peguei os 20 dias pra não mandar ninguém ir a merda...
A partir daí as minhas férias se resumiram à seguinte rotina: "Cama, banheiro, cozinha, pc, cozinha, pc, cama, pc, cozinha pc", até o final do mês quando resolvi ir pra Campos do Jordão.

Aí você deve estar pensando "Pow, maneiro, lugar bacana, é legal viajar."
Sim, concordo, o não legal é você não ter com quem ir, e acaba indo com seu pai, madrasta e a filha da dita cuja...
Menos legal, quando alugam uma pousada num dos piores lugares da cidade...
Pior, quando o povo fica de pão duragem pra comer...
E não adianta você se oferecer pra pagar, porque eles são orgulhosos demais...
Então, foi o sábado comendo feijoada num muquifo desgraçado pé sujo salafrário com uma comida ordinária, venhamos e convenhamos, ali tinha a melhor calabresa frita que já comi na minha vida, mas não vale o sofrimento...
E ainda, caro para o que era oferecido, R$ 20 só pra vc colocar suas patas ali dentro, e tudo isso, porque se recusaram a comer na churrascaria top de linha que tinha em frente que cobrava R$ 50 por pessoa.
Até aí "tudo bem", a merda mesmo começou no passeio pela cidade, com criança gritando e falando mais do que um ser humano é capaz, com uma criatura querendo parar pra tirar fotos a cada 2min, ficam parando em todas as lojas e restaurantes pra olhar os preços nos cardápios... Isso em si não me incomoda, mas quando você sabe que eles não vão parar pra comer, nem vão comprar nada, me irrita...
Até que finalmente param em uma loja de chocolates, para realmente comprar algo, mas adivinha?
Compram os chocolates mais chechelentos da loja, aqueles que ficam a granéu, e todo mundo enfia a mão ali pra pegar um e comer sem pagar nada...
Me recusei a comer mais de 1 daquele chocolate.
Aí voltamos pra pousada no pico da neblina, aí já tinha tocado o dane-se e fui dormir...
Deu pra descansar umas 3 horinhas quando fui acordado por uma criança cantando e correndo pelo quarto, até que desisti de dormir e já levantei, e fui me arrumar pra dar uma volta na noite da cidade, saímos da pousada e voltamos a Capivari (Centro turístico de Campos do Jordão).
Chegando lá, outra revolta com preços, voltas e mais voltas com o povo reclamando dos preços e do frio, até que acabamos comendo num botequinho salafrário ordinário pé sujo 400x pior q o Ceza's Restaurante (onde almocei) o nome daquele buraco era Pizza² ou Pizza ao quadrado, algo assim...
O grande diferencial é que o pedaço de pizza era quadrado...
A pizza estava muito boa, a massa crocante porém macia, o recheio estava bom...
Mas o lugar era horrível...
E pra completar, minha madrasta resolve passar mal nesse período noturno, sei la o que ela tinha, ou tem, até mesmo porque eu não me importo, mas whatever...
No dia seguinte durante a manhã eles queriam sair pra comprar lembrancinhas e umas coisas whatever, resolvi ficar no quarto dormindo, e posso dizer que esse foi o ponto máximo da viagem, foi o melhor momento, onde eu realmente consegui curtir alguma coisa.
A viagem de volta, foi uma merrrrrrrrrrrrdaaa...
Por que?
Porque tinha a criança cantando, meu pai reclamando
dos preços, e a madrasta falando que queria ir no banheiro (Isso 20 minutos depois de sair da pousada, quando já estávamos na BR 383 de volta pra São Paulo, foram 2h de viagem com ela reclamando, e eu que durante a semana tinha tido prisão d eventre, e estava literalmente tendo contrações de parto ali, não estava reclamando, estava tudo numa boa).
Aí ontem voltei ao trabalho, cheguei a ONG que tinha que ir, e descobri que ontem espeficicamente, ela estava fechada.
Eu fui para o escritório trabalhar? Aham, vai nessa...
Voltei pra casa e fui jogar Battlefield 3 XD
Em resumo, essas foram minhas férias, uma merda eu sei...
Mas, é o que tem pra hoje né...
#VlwFlwPartiu

quinta-feira, 8 de maio de 2014

NO HABLO CHINO!

O filme com o menor elenco que já vi, um total de 7 pessoas, das quais você "vê" a atuação de 5. Dra. Stone (Sandra Bullock), Kowalski (George Clooney), o indiano, Houston e o No hablo chino (Filho do Alfonso Curón).
No filme, você só ve o rosto da Dra. Stone e do Kowalski, apesar de o filme ser curto, ele tem o tempo certo, o timming certo, os clichês certos, a previsibilidade certa, em suma, apesar de bastante repetitivo, você não percebe isso, você acredita na situação.
Não irei fazer um resumo muito grande do filme, já que o considero uma experiência de vida, assim como "O Sexto Sentido".
Está na lista de filmes obrigatórios, dos quais ninguém deve te contar muita coisa, para que o plot e as filosofias e metáforas, não sejam arruinadas com Spoilers.
A história do filme é basicamente a seguinte:
Ryan Stone perdeu a filha num acidente envolvendo um balanço, um escorregador, algo do tipo não lembro exatamente o que, e meio que seguiu o conselho que as pessoas dão quando você tem uma grande perda na sua vida, você deve ocupar seu tempo com outras coisas como: hobbies, trabalho, estudos.
No caso dela, ela resolveu iniciar uma pesquisa para um novo dispositivo para o telescópio Hubble, a função específica dele não é dita no filme, não que eu me lembre pelo menos, mas não vem ao caso de qualquer forma.
Porque no processo de instalação do dispositivo, a Mother Russia resolve destruir um satélite espião, causando um efeito cascata em outros satélites, apesar de o espaço entre um satélite e outro ser de milhares e milhares de quilômetros, esse fenômeno é bastante provável que ocorra dentro de alguns anos, não lembro o nome do efeito, até porque não pesquisei muito a respeito, mas sei que há um artigo publicado em revistas renomadas sobre o assunto.
Até aí não houve spoilers grandes, pois isso tudo está no trailer principal do filme.

Agora sim terá spoilers...




Com a destruição do satélite Hubble, e da nave próxima usadas para fazer reparos e incrementos no satélite/telescópio a Dra. Stone se vê jogada no vazio do espaço, girando, com a câmera girando junto, numa cena de cerca de 15 à 20 minutos, na qual não me recordo de haver cortes, até o momento em que a câmera muda de posição para que o Kowalski entre em cena.
Chega de reumo do filme, irei somente citar algumas cenas durante minha análise da filosofia por trás de Gravidade.

Na minha opinião de merda, o filme fala sobre a vida, sobre o processo de nascer, crescer e morrer.
Durante a cena em que a Dra. Stone está perdida no espaço, se afastando das estações espaciais, ela começa a se perder, a se tornar parte do vazio, a ser solitária, esse momento para mim, foi como uma gestação, naquele momento, ela ainda era um feto, até que vem alguém e a tira de lá, trazendo-a para a realidade.
Daí em diante, ela é como um bebê, precisando ser carregada, tendo dificuldades para respirar, se agarrando em qualquer coisa que a dê uma sensação de segurança, e é nesse momento em que ela sofre sua "segunda" grande perda, quando o Kowalski se separa dela, deixando-a caminhar com as próprias pernas, tomar suas próprias decisões, como se o pai a deixasse, ou como se ela decidisse sair de casa.
É nesse momento em que ela perde o fôlego, e passa por um momento de desespero, até que ela acha um lugar seguro, e respira novamente, numa cena em que ela volta a ser uma criança indefesa, chegando até ficar em posição fetal, numa cena em que é jogado na sua cara, que ela havia renascido.

Daí pra frente, foi como se tudo desse errado, todos os planos falhavam, sempre havia algo mais que a impedia de seguir em frente, até o momento em que ela desiste, desliga o oxigênio e espera para morrer.
Para mim, essa é a cena mais forte do filme, foi quando eu tomei o maior tapa na cara que nunca imaginei que fosse levar...
O Kowalski volta a vida, e reaparece na shuttle em que está a Dra. Stone, e ali há um breve diálogo, em que ela diz que não aguenta mais, e quer simplesmente que tudo acabe.
E aí vem o que é na minha opinião, o segundo melhor discurso do cinema, com algo parecido com: "Ah você quer desistir? Pra você chega? Ok, você pode fazer isso, é uma escolha sua, você pode simplesmente desligar as luzes, se isolar, desligar o oxigênio, e esperar que o sono da morte a leve, esse é o jeito fácil de fazer as coisas, é o jeito dos fracos, aqui você se sente segura, aqui ninguém pode te machucar, aqui você é livre. Mas, e o resto? E as pessoas que dependem de você? Você perdeu sua filha, é algo triste? Sim, mas não é motivo pra desistir, é motivo pra você seguir em frente, nesse aspecto a vida é igual a um foguete, a força de decolagem é a mesma de pouso, e nesse caso, a mesma força que te colocou pra baixo, você vai usar pra se levantar."
E aí ela acorda, e vê que ele nunca havia retornado, que ela estava alucinando, que aquilo era a mente dela dizendo que não era hora de desistir.
Só de lembrar dessa cena me deu alguns calafrios enquanto estou escrevendo O.o'
Aí o filme muda seu tema de novo, agora ele é um filme de superação, é um filme sobre seguir em frente.
Quando ela chega na estação chinesa, e ve que estpa tudo em mandarim, é como se o universo desse um tapa na cara dela, e tivesse colocado ali outro obstáculo, mas é aí que a mensagem do "Kowalski" entra e rola um uni-duni-tê e com todas as dificuldades possíveis ela volta a terra, mas não só para o planeta, e sim para casa (não literalmente, mas como o Simba em Lion King, ela regressou ao lar).
Em outra cena em que ela renasce, mas dessa vez através da "fonte da vida", da água, e ela chega na praia, no momento de se levantar, ela cai, exausta, mas é aí que a força da Gravidade que a jogou no chão, ela usa para se erguer, e dessa vez como uma giante, com a câmera num ângulo de baixo pra cima, tudo ao redor dela parece minúsculo, tudo é insignificante, naquele momento, nada pode parar ela, ela foi vitoriosa.

Daí é teto preto né, acabou o filme T-T

 Nota: 10/10.

Fora alguns erros científicos, o filme é quase perfeito, nada que comprometa a experiência de viver o filme numa sala de cinema iMax 3D (vale os 50 reais do ingresso).

terça-feira, 29 de abril de 2014

SCHOOL'S OUT!!!

Hoje não vou postar nada, estou muito feliz pra terminar de escrever o post sobre Gravity.
Não que escrever não me faça feliz, pois faz.
Mas quero aproveitar meu tempo de outras formas.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

War... It's FANTASTIC!

Mais uma sugestão de tema, dessa vez por um mano aqui do trampo, o Edu (sim ele tem o mesmo nome que eu).
Ele sugeriu o tema "Situação atual do mundo". Mas eu não consigo escrever sobre algo que ainda está acontecendo, prefiro escrever sobre o que já aconteceu, e como o mundo hoje vive em constante guerra entre certos países, resolvi dar um resumo da história da humanidade, no meu ponto de vista, tem gente que gosta de estudar como os povos se relacionavam em um ponto de vista cultural, econômico, tecnológico e etc...
Eu prefiro analisar o relacionamento mais humano e suas consequencias.

Eu acredito que a história, tende a se repetir, ao fim do texto você vai entender o porque.

Começando do início.
Havia a escuridão, de repente BOOM!!! Big Bang...
Brinks XD

Desde as primeiras civilizações humanas e humanóides (homens das cavernas) há conflito entre as "nações", nem sempre direto, mas com certeza havia.
Darwin esteve aí pra provar isso.
Os homens que transformaram ossos em armas, se tornaram melhores na caça, pois podiam arremessar lanças, e evitar um confronto direto com o animal que deveria ser abatido, o que fazia com que eles gastassem menos energia, e tivessem um rendimento maior na caça, do que aqueles que usavam armas de pedra, e precisam chegar muito perto dos bizões, quando estes não morriam de fome, frio ou cansaço, morriam pelas investidas do animal ou pelo ataque de outras tribos, que esperavam eles estarem exauridos para atacar.

Alguns milhares de anos depois, vieram as grandes nações, Egito, Grécia, Roma, Babilônia, Suméria, Impérios japoneses, Incas, Aztecas, Maias e etc...
Algo que eles tinham em comum, era o grande número de guerras territoriais em que se envolviam.
Depois disso vem a idade média, com suas cruzadas que mataram milhões, com as doenças que deximaram 30% da população européia, e uma quantidade razoável da população mundial.
Com a chegada do Renascimento, veio também a "descoberta do novo mundo".
Trazendo consigo, mortes por arma de fogo. Algo que até então, era quase impensável.
Ao contrário do que muita gente pensa, os espanhóis, franceses, ingleses e portugueses que chegaram nas américas, não vieram guerreando, eles pegavam cobertas e roupas contaminadas por escravos com Varíola, e davam de presente aos habitantes locais.
E aqui vem uma curiosidade, nessa época, também comelaram a aparecer os primeiros mapas mundi, e sabe o por que de a Europa estar na parte central-superior do mapa?
Porque eles faziam os mapas, e se consideravam o centro do mundo, estando superior aos africanos, que eram escravos e contrabandistas do seu próprio povo.
E também aqui o Darwinismo se mostra presente, como na Europa, as pessoas passavam, frio, fome, precisavam estocar alimento, houve a necessidade de adaptação, como por exemplo lareiras, que para continuarem acesas, precisavam que arvores fossem derrubadas, foram necessários meios de transportar a água do rio para o centro das cidades que cresciam, com isso vieram os aquedutos, sistemas de esgoto, e destruição de uma boa parte da vegetação devido a diminuição de fluxo fluvial e também ao desvio de muitos rios, com a rede de esgotos, vem os ratos, vem doenças, que são a causa das grandes matanças que chegaram a desimar 30% da população européia na idade média.
Como nas américas, o clima era geralmente o mesmo, provavelmente parecido com o clima atual do estado do Amazonas, não havia doenças como a gripe, varíola, febre amarela, tuberculose entre outras coisas, que quando chegaram com os européios, mataram mais de 90% da população indígena nativa.

Com a exploração de ouro e outros materiais preciosos, foi necessário uma mão de obra barata, e por que não escravos?
O que futuramente deu início depois de guerras e mais guerras contra a monarquia, a guerra civil americana.
Aí entra as revoluções industriais, com fábricas e mais fábricas de carros, armas e etc.
Nos séculos XIX e XX, veio o tempo das grandes guerras mundiais, guerras que se iniciavam antes dos anos 1900, porém de pequeno porte.
No século XX é que o bixo pega, com a morte do príncipe do império austro-húngaro Francisco (não lembro o sobrenome dele), estoura a primeira grande guerra, dividindo nações, matando pessoas que provavelmente nem sabiam pelo que lutavam,  a guerra, destruiu a Alemanha, porém, mais importante ainda, tornou os Estados Unidos da América, o país mais rico do mundo, com os homens em campo de batalha, eu não tenho certeza, mas acredito que desde essa época as mulheres já tiveram início no esforço de guerra, trabalhando em fábricas de enlatados (quem diria que atum em lata deixaria um país rico).
2 décadas depois, vem a segunda grande guerra, com a ascenção de Adolf Hitler ao poder Germânico (Não irei falar muito dele aqui pois pretendo fazer um post especial para ele), a Alemanha estava de volta por cima da carne seca, conquistando território e tocando o terror por aí, o grande problema foi que nem a Alemanha, nem seus principais aliados (Japão) souberam aceitar que haviam perdido a guerra, o que custou a vida de mais milhares de pessoas, fora as mais de 30 milhões de mortes ocorridas nesse período de alguns anos.
Depois disso não houve nenhuma grande guerra, somente coisas pequenas, EUA x Oriente médio, Oriente médio x Oriente médio...
Esse tipo de coisa...
Mas o que quero dizer com tudo isso é que...
O ser humano é igual em todo lugar, você pode conhecer 2171423612 culturas diferentes, algo que todas elas tem em comum, é um passado com muitas guerras, e uma população que está esperando a próxima.

#vlwflwpartiu

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Get rich, or insane

Hoje vou seguir outra sugestão de tema...
MUNDO CORPORATIVO...


Aquele lugar maneiro, em que rola disputa pelo ar condicionado, briga pra ver quem folga na emenda de feriado, quem vai almoçar primeiro, quem vai ficar até mais tarde, entre outras coisas.

Acho que a melhor forma de começar, seria um comparativo usando a mim mesmo como exemplo, da ideia que eu tinha enquanto eu estava na escola, pra realidade que eu vivo hoje.

Quando estava no colegial, tinha uma ideia de que escritórios eram locais onde todos ficavam sentados olhando pro monitor jogando paciência e as vezes fazendo algo.
E desde aquela época tinha certeza de que não era isso que eu queria para a minha vida, nessa época eu queria estudar psicologia, abrir meu próprio consultório, ganhar 80 reais por consulta e tentar fazer pelo menos 2 por dia.
Quando saí da escola e fui procurar trabalho, vi que as coisas não eram bem como eu imaginava, foi meu segundo Reality Check.
Tudo que eu encontrava para pessoas sem experiência, com 18 anos anos de idade, era comércio ou telemarketing.
Durante 3 meses eu tentei achar algo que não fosse isso, meu resultado: NADA.
Aí falei "quer saber? Dane-se, vou pra telemarketing, tenho uma família de vendedores, alguma herança genética eu tenho que ter além de cabelos brancos."[
As gurias ficaram tão surpresas com a velocidade que eu digito, que nem fiz a entrevista, só o teste de digitação, e já pediram pra no dia seguinte eu levar a documentação.
E foi nesse mesmo dia que recebi a ligação dizendo que deveria comparecer pra uma entrevista numa empresa (que devido a motivos de ética não direi o nome).
Fui lá, e pra minha surpresa, na semana seguinte eue stava começando a trabalhar com Infraestrutura de TI e Service Desk.
Logo na primeira semana ganhei o apelido de Silvô.
Agora sinto que devo explicar isso...
Eu estava numa correria tão grande pra conseguir a documentação que as partissões públicas da minha cidade perdem, que não tive tempo de dar um trato no cabelo, então, passei um gel, tentei arrepiar, mas ele acabou ficando igual ao do Silvio Santos no processo, e como eu tenho muito cabelo branco, misturou Silvio com vovô, me tornei Silvô.
Depois veio Coruja, Mano Pêra, Xupisco, Carlito Tevez, hoje é Carlinhos...
Mas esses não vem ao caso...
Entrei na empresa com Jovem Aprendiz, de começo eu gostava bastante do trampo que eu fazia, acho que pela falta de pessoal, me colocavam pra fazer tarefas mais complicadas, mexer com Windows Server, Base de movimentações, entre outras coisas...
Depois de um tempo na "minigoga" (era como chamávamos nosso canto de trabalho, tínhamos até regras a ser seguidas, 1 - Tratar aos outros com carinho e amor, 2 - Não quebrar a propriedade alheia e 3, essa eu não lembro mais .-.), fui trocado de estação de trabalho, porque estava chegando um coordenador novo que por motivos "estratégicos" tinha que ficar ali, e com isso perdi meu cantinho ao lado da janela.
Fui para um canto em que não conhecia ninguém, foi um momento em que eu realmente quis sair da empresa, não tinha amizade com o pessoal ao meu lado, não fazia questão de ter, agora longe da minigoga, já não fazia tantas coisas, acabei ficando muito tempo ocioso.
Depois de um tempo acabei de inturmando um pouco com o pessoal, nada que fizesse muita diferença, mas já ajudava.
Pouco tempo depois, próximo a completar 1 ano de carteira assinada, houve uma mudança de endereço, no novo prédio, fiquei junto ao pessoal de outra gerência com quem nunca havia conversado antes.
Minha rotina passou a ser ficar na copa assistindo Ana Maria Braga até alguém aparecer com algo para eu resolver.
Durante a minha estada na TI, acabei passando também por muitos setores, pois ia entregar documentos, buscar celulares, e mais algumas coisas que também não vem ao caso.
Dentre estes, o que mais frequentei foi a área de Compras da empresa, onde estou trabalhando hoje.
Estou gostando da área, algo que ajudou muito na minha adaptação ao novo local, foi que eu frequentava o setor ao menos 1x por dia para entregar alguns papéis.
Hoje estou dando continuidade no trabalho que eu fazia antes (isn't it ironic?).
Aqui o pessoal parece ser mais entrosado, no maior estilo time de futebol mesmo, diferente da TI onde era cada um por si, ou cada panelinha por si própria, aqui aparentemente há uma união maior, acho que até mesmo porque o espaço físico é menor, fazendo as pessoas ficarem mais próximas, 1/3 de andar para uma área é pouco, em comparação a TI que tinha 3 andares inteiros em 2 prédios diferentes.
A sugestão que a Vanessa me deu foi de falar sobre "Mundo corporativo", mas acho que acabei mais contando a minha história do que falando sobre o assunto, como estou com uma janela pequena no Word aberta, não sei dizer se o texto está grande ou não, só saberei a hora que for postar. (no fim da postagem estará um jabá gratuito do Blog Retrovan, que pertence a moça muito bacana que sugeriu o tema de hoje, talvez mais tarde poste alguma outra coisa pra compensar ontem que não teve nada.
Não sei se vale a ena falar algo mais, mesmo porque "mundo corporativo" não é um tema em que eu consiga pensar em muita coisa, a não ser que definitivamente não quero isso para a minha vida, é muita dor de cabeça pra uma pessoa só, pegar trem pra ir trabalhar, trem pra ir pra casa, 2h pra ir e mais 2h pra voltar, ficar nisso já está sendo burrice, se há outras coisas mais próximas, ou que possibilitaram com mais rapidez, eu fazer o que quero futuramente, mais próximo ao local que moro.

Acho que por hoje é só...

Blog Retrovan - http://nessavpn.wix.com/retrovan
#vlwflwpartiu

terça-feira, 22 de abril de 2014

I'm back! so... PUT THAT COOKIE DOWN! NOW!!!

Depois de umas 2 semanas sumido, estou de volta \o/ (fogos de artifício)

Malz a ausência, mas é que está tudo tão corrido ultimamente que não tenho tido tempo pra muita coisa...
Mudanças no trabalho, em casa, na vida...
Compricado Compricado...
Mas é aquilo, viveno e aprendeno XD

Sobre o que irei divagar hoje?
Não sei ainda, mas não será sobre o Arnold apesar de o título deste post serem 2 de suas frases mais famosas...
E olha que coisa, acabei de descobrir que hoje é o dia da terra, e quem diria que depois de milhares de pessoas sendo queimadas vivas, teríamos um dia pra "celebrar" esse tipo de coisa né...

Pq eu falei de pessoas sendo queimadas?
Porque sei lá .-.
Dia da terra me parece nome de feriado pagão, sei lá, me soa estranho ter um dia pra isso...
Agora o que me revolta é o dia da terra não ser feriado, coisas tão insignificantes tem feriados e coisas tão "Importantes" não.
Por exemplo:
Tiradentes, feriado.
Meu nascimento, não. (Nem mesmo pra mim).
Dia da mulher, feriado.
Meu aniversário, não. XD

Deu pra entender os exemplos?
Se sim ok, se não, problema seu não vou explicar.

Esse final de semana teve feriado prolongado, de sexta a segunda, apesar que de quinta a terça seria melhor .-.
Não deu pra fazer quase nada do que eu queria fazer, meus planos eram, colocar o pc de volta no meu quarto, e passar o feriado revezando entre BF4, Dead Space e Cabal.
Acabei tendo que ir na casa da minha avó na sexta feira santa, no domingo, e na segunda...
Aí dos 4 dias 3 foram desperdiçados, digo desperdiçados porque eu gostaria de estar fazendo outras coisas, e não pude.
"ah mas seus planos eram ficar no computador jogando, get a life, vai ficar com a sua família"
Bullshit, a vida é minha e eu faço com ela o que eu quiser, se eu acho mais vantajoso ficar em casa jogando do que assistindo Celso Portioli na casa dos outros, que assim seja...
Da onde vem essa obrigação de que você TEM que passar certas datas com parentes, família e etc?
E se eu não quiser?
Qual o problema nisso?
Estou errado por ir fazer o que eu quero?
Você acha que isso não é ser feliz?
Olha o Reality check vindo...
Felicidade é algo relativo de pessoa pra pessoa, tem gente que é feliz com um bombom e um copo de coca cola, tem gente que é feliz com um vinho argentino e um pedaço de queijo, tem ente que é feliz com um ovo frito...
E você? Já parou pra pensar que muitas coisas que você faz, porque você gosta, porque te faz feliz, a maioria das pessoas ao seu redor vai dizer que você está errado, que deveria estar fazendo outra coisa?
É igual alguém que larga estudos, emprego, carreira, pra fazer o que gosta, ou estar com quem gosta...
"Você TEM que fazer faculdade! Você TEM que seguir tal área! Você TEM que comer isso! Você NÃO PODE fazer isso! Pense no seu futuro!"
Na minha opinião fecal de cocô com fezes...
Esse é um pensamento totalmente errado, qual o grande problema, de eu não querer seguir o que a sociedade diz que é o melhor a ser feito?
Qual o problema se alguém largar uma carreira no mundo corporativo pra abrir uma quitanda, onde ele vai ter 40% da renda que ele tinha?
Por que ver alguém fazendo o que quer o que gosta, incomoda tanto as pessoas?
Qual o problema de ter uma vida "não convencional"?
O fundador da Wise up, largou a USP em Engenharia da computação, pra ficar com a namorada, e foi vender cursos de inglês no orelhão do aeroporto.
Ele largou um cargo de diretoria, pra fazer um empréstimo e começar o próprio negócio.
Qual o problema de alguém querer fazer a própria história, ao invés de seguir um roteiro feito pelos outros?
Enfim, acho que o quero dizer é...
Todos dizem que estão com você, mas...
Na hora mesmo, tem muitos pra condenar e criticar aquilo que você faz, mas que realmente te dão apoio, são poucos.
Não estou querendo dar lição de moral em ninguém, só dizendo que (olha a contradição) você DEVE fazer aquilo que você quer fazer, se você quer entrar no mundo corporativo, vai fundo, corre atrás, se você quer ser caixeiro viajante, vai fundo corre atrás, só não me enxa o saco, de resto, ta valendo tudo...

That' all folks...
#vlwflwpartiu

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Easter Egg

Sabe o por que do ovo de páscoa ser tão caro?

Não é porque a produção começa em agosto, e precisa alugar galpões e mais galpões para estocar todo esse chocolate.

Não é porque precisam pagar o salário dos 20.000 funcionários contratados só pra trabalhar na fabricação dos ovos.

Não é pra dar lucro a empresa.

É porque você trouxa, está disposto a pagar.

#vlwflwpartiu

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Rush... rush

Semana passada, assisti o longa "Rush - No limite da emoção" com o Chris Hemsworth (Thor, Avengers) e Olivia Wilde (House). Há outros atores mas só lembro o nome deles.
Devo dizer que foi uma baita surpresa, fui esperando um filme ruim, e me é jogado na tela o melhor filme de "Drama/Corrida" que já vi na vida, uma atuação no mínimo excepcional do Chris, mas uma atuação no mínimo decepcionante da Olivia.
O filme tras a história dramatizada do campeonato mundial de fórmula 1 de 1976, tendo como foco a rivalidade de James Hunt (Chris Hemsworth) e Niki Lauda (Daniel Buhrl ou algo assim).
O enredo se inicia em 1970, com a vitória de James Hunt na fórmula 3.
Após Niki Lauda barganhar sua vaga na fórmula 1, Hunt se vê pressionado a conseguir patrocinadores para tentar um vaga, e competir contra seu rival.
Agora irei pular cerca de 1h de filme para evitar spoilers.
Quando Lauda sofre o terrível acidente que o deixa totalmente desfigurado, é que se vê que entre os dois, existia uma rivalidade amigável, e não de ódio, pois é nesse momento que Hunt passa a "defender" Lauda, chegando até a espancar um repórter...
O filme termina com a aposentadoria e morte de James Hunt, com narração de Niki Lauda sobre os eventos.
A ambientação do filme é excelente apesar de bastante repetitiva, a impressão que deixa é que todas as corridas foram gravadas na mesma pista, ou usados o mesmo CG em todas.
A trilha sonora deixa muito a desejar, e agora que parei pra pensar, não lembro de uma música do filme além do ronco dos motores.
Uma direção razuável.
A maior surpresa, foi a capacidade de atuação do Thor, fiquei embasbacado.

Nota 10 / 10.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Zangief Kid!

Hoje estava sem nada pra fazer, resolvi procurar notícias pela internet, me deparo com o seguinte "Ovo de Páscoa BIS tem venda proibida pelo Procon, por incentivar o Bullyng".
Logo penso, WTF? O ovo ta chamando os otros de preto, ou ta escrito "Sou branco pra não roubar seu brinquedo!".
Mas não, a venda foi proibida porque o ovo vem com adesivos com frases como "Nerd", "Morto de fome" e "Nervosinho". Com um extra de que a páscoa é uma data de paz, e quem bolou essa estratégia de Marketing, é no mínimo sem noção.

Eu com minha opinião fecal digo, PUTA QUE PARIU! DEXA A PORRA DA CRIANÇA BOTA O ADESIVO NO COLEGUINHA DE ESCOLA! Bullyng de cú é rola, usando um exemplo mais prático, como é dito na música do Dicró "Cabide de Emprego":
"Se não fosse o crime
Muita gente morria de fome
O vagabundo é quem garante
O pagamentos dos homi".

Eu digo:
"Se não fosse o bullyng
Muita gente morria de fome
O bullyng é quem garante
O pagamento dos psicólogos".

Aí vem alguém dizendo "você diz isso porque não sabe o que é sofrer bullyng".
Muito pelo contrário, até hoje ouço comentários relacionados a cor da minha pele e ao meu porte físico, mas não é esse tipo de coisa que vai me chatear, não vai ser reclamando que isso vai deixar de acontecer.
Tomando uma atitude sim se muda algo.
É muito magro? Entra na academia pra ficar forte.
É muito branco? Pega sol.
Simples, não vou ficar borocoxo por aí porque alguém fez uma piada ofensiva, da mesma forma que ele/ela está vendo graça, eu também posso.

As pessoas hoje levam as coisas muito a sério, planejam tudo, pensam em tudo, manipulam tudo, tentam tirar vantagem em tudo, e isso só te atrapalha se você deixa.
Aceite que você não é perfeito, pois ninguém é.
Aprender a rir de si mesmo, é algo que poucas pessoas conseguem fazer.

#vlwflwpartiu

terça-feira, 1 de abril de 2014

200 Days of summer

Ontem se fechou um ciclo de aproximadamente 200 dias de um relacionamento, acabando da mesma forma que começou, via sms.
Um total de quase 7 meses (meu relacionamento mais longo).
Pouco antes do fim, conversei com alguns amigos a respeito, boa parte me disse o seguinte "é cara, 7 meses jogados fora". Mas, eu não consigo pensar dessa forma, não é porque para mim ficou ruim, que foi totalmente ruim, não existe tempo jogado fora, durante um período, foi uma parcela grande da minha felicidade, até que deixou de ser, então eu vejo como um período muito bom, que teve um final ruim, mais ou menos como "Lost".

Eu sempre tento comparar a vida com outras coisas, geralmente associando ao Poker, que é uma questão de quanto você tem a perder, e o que aquele risco pode te trazer de bom, é uma questão de você estar disposto à pagar pra ver.
Uma outra forma que vejo, é através da música, geralmente escuto algo que descreva o que estou pensando, nesses últimos meses, sempre que nos víamos, a música "Ooops... I did it again - Britney Spears" tocava na minha cabeça, sempre o mesmo trecho:

"Oops!...I did it again
I played with your heart,
got lost in the game
Oh baby, baby
Oops!...you think I'm in love
That I'm sent from above
I'm not that innocent"

Que basicamente quer dizer: "Me deixei levar de novo, mas não quer dizer que estou apaixonado".
Mas é isso aí, acabei falando até um pouco mais do que pretendia...
Acho que hoje termino por aqui...
Aceito sugestões de temas ok?
Deixei um comentário =D

#vlwflwpartiu

sexta-feira, 28 de março de 2014

Pain and gain

Essa semana fez 1 mês que voltei pra academia depois de 2 anos parado, sabe aquele papo de que fazendo exercício você se sente mais disposto e etc? Eu não sinto nada disso, na verdade é um luta largar o BF4, o Fifa 14, o Madden NFL, o Mass Effect, e futuramente Cabal (voltarei a jogar um pouco), mas pelo menos nessas quase 2h que fico na academia, posso largar upando skill XD

Mesmo sendo pouco tempo que voltei a frequentar a academia, já sinto mudanças grandes no corpo, desde força (está crescendo muito mais rápido que 2 anos atrás), quanto em porte físico, vendo que algumas camisas sociais que uso ficaram "apertadas" de repente.

Meu maior problema na academia, é o vestuário, odeio usar bermudas fora de casa, mas não por sentir vergonha ou algo do tipo, eu aceito meu corpo e sou feliz com ele, comentários dos outros não me incomodam, mas pelo fato que, de bermuda, me sinto nu, depois de anos usando calça, é estranho usar uma bermuda, sei lá, só não me sinto correto quando uso. Parece que tem algo errado.

Meu treino está dividido da seguinte forma:
Segunda - Peito e bíceps
Terça - Costas e tríceps
Quarta - Perna e ombro
Quinta - Peito e bíceps
Sexta - Costas e tríceps

Sendo que para cada parte exercitada, faço uns 4 ou 5 exercícios diferentes, seguindo a orientação do instrutor, ao invés de colocar uma quantia média de peso e fazer de 12 a 15 repetições, colocar o máximo de peso que eu aguentar, e fazer de 8 a 9 repetições, poiss egundo ele, assim estarei "forçando" o músculo a crescer.

Não entendo muito sobre isso, mas aparentemente está dando resultado, umas 7 pessoas me perguntaram se eu estava malhando =D

Bom, acho que por hoje é isso, espero que não me desmotive novamente e saia da academia.

#vlwflwpartiu

terça-feira, 25 de março de 2014

Мать Россия

A pedido de um amigo (Wallace), lá vem o primeiro post político com minhas opiniões "polêmicas" e contraditórias...

Esse será sobre a crise na Crimeia.

A Mãe Rússia, está mais do que certa em anexar parte da Ucrânia à ela, afinal de contas, se é "desejo" daquele estado/cidade, se aliar a outro país, que assim seja, se o respectivo país quiser aquele território obviamente, mais ou menos como a revolução separatista que houve no Brasil, mais ao fim do post falo sobre isso.

Muita gente está preocupada com isso, pois todo aquele sentimento da geração que cresceu nos anos 70 e 80 em relação à Guerra Fria, volta a tona quando a relação entre Rússia e USA voltam a se aquecer, toda a paranóia do botão do fim do mundo, guerra nuclear, volta com tudo de uma maneira que só foi vista após a "guerra" no atentado de 9/11.

Pra falar a verdade, caguei foda pros acontecimentos lá, inclusive, parafraseando o ilustríssimo Sr. K, "eu torço todo dia para que o Brasil seja anexado por uma potência minimamente decente".
Aí você pergunta, "pq vc ta falano de brasiu e russia no msm poste?" (pobre escreve assim)
Simples, o Brasil assim como a Suíça e a União Européia, são tudo um bando de pau no cú que só fica falando "capitão, vai da merda, já falei pra você que isso vai dar merda". Mas nunca realmente toma uma atitude, sempre fica em cima do muro com um discursinho de "é que não sei".
Então, foda-se, é uma "guerra" que não afeta o Brasil em termos sociais e políticos, somente econômicos, já que se realmente houver uma guerra, as 3 maiores potências hoje estarão com a economia voltada para o esforço de guerra, e engenharia civil, no caso USA, Rússia e China. "pq xina? o q os coreano tem com isso?". Já faz alguns anos que a China tem se mostrado um país desenvolvido e pronto para guerra com os recentes casos de corrupção no governo, uma possível troca de poder ou golpe pode se mostrar fato em algum tempo, um cenário até retratado de leve em Battlefield 4.

"e o brasiu com ki vx falo la em sima?"

Nas décadas de 20 e 30, o Brasil passou por uma crise onde alguns estados tentaram se declarar indepententes, principalmente na região sul, com forte participação também do estado de São Paulo.
Vou ser sincero, sou totalmente a favor de uma separação do tipo, considerando que os estados da região Sul e Sudeste, são o que mantém o país. A mudança de capital para Brasília, foi simplesmente uma manobra para evitar esse tipo de revolta, se a capital fosse em São Paulo, Riod e Janeiro, até mesmo Salvador, as chances de uma declaração de independência, crescem absurdamente, nota-se isso até mesmo na briga partidária do país, entre PT e PSDB, o PT é o que mantém o nordeste do Brasil vivo, com programas como Bolsa Família, Minha casa minha vida e etc.

Enquanto o PSDB, embora considerado elitista, tem forte predominância nos estados sulistas e do sudeste brasileiro.

Vocês já pararam pra pensar na potência industrial e tecnológica que seria um país formado por Rio grande so sul, Santa catarina, São paulo, Rio de janeiro, Paraná, Minas gerais, Espírito Santo, Mato grosso do sul e Bahia?
É onde se localiza as principais plantações agrícolas, rebanho de gado, centros industriais e empresariais, exploração petrolífera, agora imaginem que mais de 80% das riquezas brasileiras são produzidas nesses estados, imaginem isso, sem a divisão de verba com outros 16 estados.

Em termos de riqueza, desenvolvimento, saúde, educação, poderia chegar a se comparar esse novo país com a França, Alemanha, Bélgica.

É uma utopia inviável devido a população carente do Brasil, mais ou menos como a África, com países ricos, e outros abaixo do nível de extrema pobreza.

Mas, minha opinião sobre como a África é um continente morto fica pra outro dia.

#vlwflwpartiu

segunda-feira, 24 de março de 2014

Veredicto

Hoje saiu o gabarito da prova do IBGE, acertei 35 de 60...
Fiquei decepcionado comigo mesmo, não pelo resultado, mas por ter errado perguntas idiotas, e ter mudado a resposta de algumas que eu estava certo...
Meu resultado foi o seguinte...
Português - 15/20 - peso 2
Geografia - 7/15 - peso 2
Raciocínio Lógico - 6/10 - peso 1,5
Conhecimentos Gerais - 7/15 - peso 1
Considerando o peso de cada área, minha nota foi: 50/100

Levando em conta o número de faltas que o pessoal que saiu junto comigo estava falando, é bem possível que eu passe mas pouco que seja chamado num período breve...

#vlwflwpartiu

domingo, 23 de março de 2014

Such a lonely day

Hoje o dia demorou pra passar, foram horas e horas pensando sobre as coisas e quando olhei no relógio haviam passado 15 minutos, e pra fazer o tempo ficar ainda mais lento, esqueci meu fone de ouvido em casa, no ônibus vim ouvindo as conversas alheias, uma coisa mais inútil que a outra, mulher falando que a vizinha é fofoqueira, homem falando de futebol, criança chorando, uma maravilha... E pra fechar com chave de merda, teve um tipo de passeata católica, cheio de gordo com roupa branca seguindo um puto com o cabelo embaraçado e todo sujo de guache...
Tem gente que diz que isso é pra simbolizar o que "Jesus sofreu por nós", eu digo que é babaquice de quem não tem o que fazer, e antes que venha alguém de mimimi, respeito a sua opção religiosa, não importa ela qual seja, DESDE QUE, não me encha a porra do saco, não me torrando os pacová, faz o que tu quiser e foda-se...

A prova do IBGE tava "fácil", entenda isso como "não estava difícil", foram poucas questões, acho que 60, mas foi cansativo, não pela quantia, mas porque eu estava de saco de cheio de estar ali...

Enfim...

Por hoje é só, não to com saco pra ficar escrevendo aqui...

#vlwflwpartiu

sábado, 22 de março de 2014

WEEKEND! oh wait...

Sábado de sol!
Aluguei um caminhão!
Pra levar a galera!
Pra comer feijão! (8)

Mais um final de semana que chega, mais um final de semana que fico em casa sem fazer nada o dia todo, apesar de ser algo que gosto, ficar sozinho em casa não tem sido como antigamente, sei lá, simplesmente deixou de ser tão prazeroso quanto alguns anos atrás, e pra melhorar a vida, aos domingos aqui onde eu moro não tem trens na CPTM =D, tornando assim impossível sair aos domingos, ou passar o sábado a noite fora...

É algo que já começou a me incomodar, mas, mesmo que tivesse meios de transporte, meio que não teria com quem sair, amigos que mesmo tendo de 18 a 20 anos, não dormem fora de casa, namorada idem... Aí azeda a marmita...
O jeito vai ser ficar jogando Battlefield 4, futuramente um Fifa 15 (esperando lançamento)...
Amanhã tem a prova pro concurso do IBGE, passei as últimas 2 semanas estudando a geografia do Brasil, desde relevo e clima, a Dinâmica de população brasileira...
Vou dizer a verdade, um puta porre, baguiu chato duma porra, puta que pariu, dar meia hora de cu com nescau e sucrilhos ninguem quer -.-'

Aiai, mas, sem ofensas a ninguem, se minha tia entrou pro IBGE, eu gabarito a prova XD

#vlwflwpartiu

sexta-feira, 21 de março de 2014

Her

Ontem estava deitado na minha cama, olhando pro teto, pensando na vida, sobre as coisas que fiz e deixei de fazer, oportunidades que perdi, garotas com quem fiquei, coisas que eu gostaria de mudar, foi quando vi o dvd desse filme no criado mudo, como estava na vibe do filme resolvi assistir, e que grata surpresa, e acima de tudo, devo confessar que chorei vendo esse filme.

E aqui vai a minha opinião de merda sobre ele =D

Um filme com uma idéia simples, bastante aproveitada de filmes e séries dos anos 70, 80 e 90. Porém, genial, e executado de forma perfeita.

O filme se passa em uma Los Angeles futurista, embora o filme não deixe claro se o futuro do filme se passa daqui a 1 semana ou 1 milênio, onde as pessoas já não se dão ao trabalho de escrever, tudo é feito via diálogo com uma espécie de Smartphone que lê seus e-mails pra você, programa sua agenda, entende o que você fala, entre outras coisas.

Após o final trágico não só do Casamento, mas também de uma amizade de Theodore e Catherine, ele se vê sem ânimo de viver, o que não significa que o personagem de Theodore seja deprimido, só que ele está em uma fase ruim da sua vida.
É nesse momento de extrema carência que ele vê a propagando de um novo Sistema Operacional, chamado OS1. Que traz a promessa de aprender com a interação humana e estar assim, em constante evolução. Como se fosse uma Siri (de iPhone) futurista (Aposto que Steve Jobs iria gostar do filme).

Quando ele coloca o Software a prova, é feito um questionário para que a versão seja adequada ao usuário, com perguntas como "Você é uma pessoa social, ou antisocial?", "Como é o seu relacionamento com a sua mãe?".
Após a coleta de informações "entra em cena" Samantha, o OS de Theodore, com a incrível voz de Scarlet Johansson (Diga-se de passagem me apaixonei pela voz dela).
A trama começa a se desenrolar nesse ponto, quando ele percebe que o programa não só evolui sozinho, como também é capaz de projetar sentimentos e desejos, chegando até mesmo a desejar um corpo, e sentir ciúmes de Theodore.

Inevitavelmente, Theodore se apaixona por Samantha, pois ela é tudo que ele sempre quis, alguém que dê atenção exclusivamente a ele.

Não irei contar o final do filme, pois é sacanagem, apesar de tudo até aqui ser spoiler, não é nada que afete a sua experiência de acompanhar a tragetória do "casal".

O que me traz aos principais questionamentos do filme, o que faz de você uma pessoa? O seu corpo, ou a sua capacidade de tomar decisões e pensar sobre a vida e as consequências de seus atos?
É errado se apaixonar pela idéia de uma pessoa? Qual a diferença de ter um relacionamento com um computador, e um relacionamento a distância? Levando em consideração que esse computador, tem sentimentos, idéias, humor, e é capaz de perceber quando você está bem, somente pelo tom da sua voz.

Pode parecer bizarro mas, eu acho totalmente normal esse tipo de relacionamento, afinal de contas, é isso que todos procuram, alguém que te entenda e te dê atenção, eu mesmo já tive um relacionamento a distância com 2 garotas diferentes, com as quais nunca me encontrei pessoalmente, devido a idade (na época tinha 13 e 14 anos) e a distância (moro em São Paulo, e uma delas em Brasília e a outra no Rio Grande do Sul).
Acho completamente válido você ter um relacionamento com uma máquina, afinal de contas a vida é au, e com ela você faz o que quer, se você está feliz com isso, acho ótimo, fico feliz por você ter encontrado algo do tipo.

Mas voltando ao assunto em palta, o filme.

Tem atuações fabulosas tanto dos atores principais como os coadjuvantes. E diga-se de passagem, como assim a Scarlet não foi indicada ao Oscar pelo papel nesse filme? E eu realmente gostaria de saber como foram as gravações, pois deve ser muito difícil, atuar somente ouvindo a voz da atriz em cena, enquanto todas as câmeras focam nas expressões de Joaquin Phoenix.

A trilha sonora do filme é fantástica, estou viciado na música The moon song, ouvindo ela em looping a pelo menos 2h.
A fotografia do filme é excepcional, tem uma cor meio alaranjada que faz com que você realmente acredite que aquele mundo existe, e está cada vez mais próximo.

Nota: 9,7 de 10.

Tiro 0,3 desse filme, não por falhas técnicas ou coisas do tipo, mas pelo fato de queeu esperava um deifeixo diferente, o qual não irei deixar aqui para não spoilar.

Acho que por hoje é isso aí.

#vlwflwpartiu

quinta-feira, 20 de março de 2014

O início de uma saga!

Bom dia, boa tarde, boa noite!


Estou começando hoje esse blog sobre coisas aleatórias da minha vida.

Faz um tempo já (tipo uns 5 anos) que penso em fazer um blog onde eu possa comentar e contar fatos da minha vida em São Paulo.
Algumas semanas atrás resolvi criar o blog, e sobre isso será a primeira postagem.

Tudo começou numa discussão no Facebook, eu e mais 2 amigos discutía-mos sobre o filme Frozen (Diga-se de passagem, eu estava falando baseado em todo o meu conhecimento baseado em 95% de porra nenhuma, pois nem o filme eu tinha visto).

Nesse momento comecei a pensar primeiramente em qual seria o nome do blog. Achei que essa seria a parte mais difícil mas na verdade foi a mais fácil, pois pensei exatamente isso "isso ainda vai dar ruim!", e daí os 2 que estavam "comigo" disseram que seria um bom nome, mas provavelmente já estaria sendo usado, o que graças a uma sorte que eu não sei da onde veio, não estava! \o/

Foi a partir daí que comecei a pensar no tipo de coisas que iria postar, mas pela minha indecisão entre filmes, séries, músicas, cotidiano, contos e etc... Que decidi fazer sobre a vida, o universo e tudo mais XD

Tentarei fazer pelo menos uma postagem por dia, mesmo sabendo que isso no decorrer dos anos terá poucos, ou até mesmo nenhum leitor, prometo que não irei desanimar.

Assim de início, pretendo fazer dois tipos de postagem, uma sobre acontecimentos e experiências que presencio na gloriosa CPTM, e outras sobre minha jornada na academia. 1 mês atrás, resolvi voltar a fazer musculação, agora realmente cansei de ser magro (tenho 178cm e peso entre 55 e 58kg).

Bom, that's all folks!
Amanhã volto com mais.

#vlwflwpartiu