terça-feira, 29 de abril de 2014

SCHOOL'S OUT!!!

Hoje não vou postar nada, estou muito feliz pra terminar de escrever o post sobre Gravity.
Não que escrever não me faça feliz, pois faz.
Mas quero aproveitar meu tempo de outras formas.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

War... It's FANTASTIC!

Mais uma sugestão de tema, dessa vez por um mano aqui do trampo, o Edu (sim ele tem o mesmo nome que eu).
Ele sugeriu o tema "Situação atual do mundo". Mas eu não consigo escrever sobre algo que ainda está acontecendo, prefiro escrever sobre o que já aconteceu, e como o mundo hoje vive em constante guerra entre certos países, resolvi dar um resumo da história da humanidade, no meu ponto de vista, tem gente que gosta de estudar como os povos se relacionavam em um ponto de vista cultural, econômico, tecnológico e etc...
Eu prefiro analisar o relacionamento mais humano e suas consequencias.

Eu acredito que a história, tende a se repetir, ao fim do texto você vai entender o porque.

Começando do início.
Havia a escuridão, de repente BOOM!!! Big Bang...
Brinks XD

Desde as primeiras civilizações humanas e humanóides (homens das cavernas) há conflito entre as "nações", nem sempre direto, mas com certeza havia.
Darwin esteve aí pra provar isso.
Os homens que transformaram ossos em armas, se tornaram melhores na caça, pois podiam arremessar lanças, e evitar um confronto direto com o animal que deveria ser abatido, o que fazia com que eles gastassem menos energia, e tivessem um rendimento maior na caça, do que aqueles que usavam armas de pedra, e precisam chegar muito perto dos bizões, quando estes não morriam de fome, frio ou cansaço, morriam pelas investidas do animal ou pelo ataque de outras tribos, que esperavam eles estarem exauridos para atacar.

Alguns milhares de anos depois, vieram as grandes nações, Egito, Grécia, Roma, Babilônia, Suméria, Impérios japoneses, Incas, Aztecas, Maias e etc...
Algo que eles tinham em comum, era o grande número de guerras territoriais em que se envolviam.
Depois disso vem a idade média, com suas cruzadas que mataram milhões, com as doenças que deximaram 30% da população européia, e uma quantidade razoável da população mundial.
Com a chegada do Renascimento, veio também a "descoberta do novo mundo".
Trazendo consigo, mortes por arma de fogo. Algo que até então, era quase impensável.
Ao contrário do que muita gente pensa, os espanhóis, franceses, ingleses e portugueses que chegaram nas américas, não vieram guerreando, eles pegavam cobertas e roupas contaminadas por escravos com Varíola, e davam de presente aos habitantes locais.
E aqui vem uma curiosidade, nessa época, também comelaram a aparecer os primeiros mapas mundi, e sabe o por que de a Europa estar na parte central-superior do mapa?
Porque eles faziam os mapas, e se consideravam o centro do mundo, estando superior aos africanos, que eram escravos e contrabandistas do seu próprio povo.
E também aqui o Darwinismo se mostra presente, como na Europa, as pessoas passavam, frio, fome, precisavam estocar alimento, houve a necessidade de adaptação, como por exemplo lareiras, que para continuarem acesas, precisavam que arvores fossem derrubadas, foram necessários meios de transportar a água do rio para o centro das cidades que cresciam, com isso vieram os aquedutos, sistemas de esgoto, e destruição de uma boa parte da vegetação devido a diminuição de fluxo fluvial e também ao desvio de muitos rios, com a rede de esgotos, vem os ratos, vem doenças, que são a causa das grandes matanças que chegaram a desimar 30% da população européia na idade média.
Como nas américas, o clima era geralmente o mesmo, provavelmente parecido com o clima atual do estado do Amazonas, não havia doenças como a gripe, varíola, febre amarela, tuberculose entre outras coisas, que quando chegaram com os européios, mataram mais de 90% da população indígena nativa.

Com a exploração de ouro e outros materiais preciosos, foi necessário uma mão de obra barata, e por que não escravos?
O que futuramente deu início depois de guerras e mais guerras contra a monarquia, a guerra civil americana.
Aí entra as revoluções industriais, com fábricas e mais fábricas de carros, armas e etc.
Nos séculos XIX e XX, veio o tempo das grandes guerras mundiais, guerras que se iniciavam antes dos anos 1900, porém de pequeno porte.
No século XX é que o bixo pega, com a morte do príncipe do império austro-húngaro Francisco (não lembro o sobrenome dele), estoura a primeira grande guerra, dividindo nações, matando pessoas que provavelmente nem sabiam pelo que lutavam,  a guerra, destruiu a Alemanha, porém, mais importante ainda, tornou os Estados Unidos da América, o país mais rico do mundo, com os homens em campo de batalha, eu não tenho certeza, mas acredito que desde essa época as mulheres já tiveram início no esforço de guerra, trabalhando em fábricas de enlatados (quem diria que atum em lata deixaria um país rico).
2 décadas depois, vem a segunda grande guerra, com a ascenção de Adolf Hitler ao poder Germânico (Não irei falar muito dele aqui pois pretendo fazer um post especial para ele), a Alemanha estava de volta por cima da carne seca, conquistando território e tocando o terror por aí, o grande problema foi que nem a Alemanha, nem seus principais aliados (Japão) souberam aceitar que haviam perdido a guerra, o que custou a vida de mais milhares de pessoas, fora as mais de 30 milhões de mortes ocorridas nesse período de alguns anos.
Depois disso não houve nenhuma grande guerra, somente coisas pequenas, EUA x Oriente médio, Oriente médio x Oriente médio...
Esse tipo de coisa...
Mas o que quero dizer com tudo isso é que...
O ser humano é igual em todo lugar, você pode conhecer 2171423612 culturas diferentes, algo que todas elas tem em comum, é um passado com muitas guerras, e uma população que está esperando a próxima.

#vlwflwpartiu

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Get rich, or insane

Hoje vou seguir outra sugestão de tema...
MUNDO CORPORATIVO...


Aquele lugar maneiro, em que rola disputa pelo ar condicionado, briga pra ver quem folga na emenda de feriado, quem vai almoçar primeiro, quem vai ficar até mais tarde, entre outras coisas.

Acho que a melhor forma de começar, seria um comparativo usando a mim mesmo como exemplo, da ideia que eu tinha enquanto eu estava na escola, pra realidade que eu vivo hoje.

Quando estava no colegial, tinha uma ideia de que escritórios eram locais onde todos ficavam sentados olhando pro monitor jogando paciência e as vezes fazendo algo.
E desde aquela época tinha certeza de que não era isso que eu queria para a minha vida, nessa época eu queria estudar psicologia, abrir meu próprio consultório, ganhar 80 reais por consulta e tentar fazer pelo menos 2 por dia.
Quando saí da escola e fui procurar trabalho, vi que as coisas não eram bem como eu imaginava, foi meu segundo Reality Check.
Tudo que eu encontrava para pessoas sem experiência, com 18 anos anos de idade, era comércio ou telemarketing.
Durante 3 meses eu tentei achar algo que não fosse isso, meu resultado: NADA.
Aí falei "quer saber? Dane-se, vou pra telemarketing, tenho uma família de vendedores, alguma herança genética eu tenho que ter além de cabelos brancos."[
As gurias ficaram tão surpresas com a velocidade que eu digito, que nem fiz a entrevista, só o teste de digitação, e já pediram pra no dia seguinte eu levar a documentação.
E foi nesse mesmo dia que recebi a ligação dizendo que deveria comparecer pra uma entrevista numa empresa (que devido a motivos de ética não direi o nome).
Fui lá, e pra minha surpresa, na semana seguinte eue stava começando a trabalhar com Infraestrutura de TI e Service Desk.
Logo na primeira semana ganhei o apelido de Silvô.
Agora sinto que devo explicar isso...
Eu estava numa correria tão grande pra conseguir a documentação que as partissões públicas da minha cidade perdem, que não tive tempo de dar um trato no cabelo, então, passei um gel, tentei arrepiar, mas ele acabou ficando igual ao do Silvio Santos no processo, e como eu tenho muito cabelo branco, misturou Silvio com vovô, me tornei Silvô.
Depois veio Coruja, Mano Pêra, Xupisco, Carlito Tevez, hoje é Carlinhos...
Mas esses não vem ao caso...
Entrei na empresa com Jovem Aprendiz, de começo eu gostava bastante do trampo que eu fazia, acho que pela falta de pessoal, me colocavam pra fazer tarefas mais complicadas, mexer com Windows Server, Base de movimentações, entre outras coisas...
Depois de um tempo na "minigoga" (era como chamávamos nosso canto de trabalho, tínhamos até regras a ser seguidas, 1 - Tratar aos outros com carinho e amor, 2 - Não quebrar a propriedade alheia e 3, essa eu não lembro mais .-.), fui trocado de estação de trabalho, porque estava chegando um coordenador novo que por motivos "estratégicos" tinha que ficar ali, e com isso perdi meu cantinho ao lado da janela.
Fui para um canto em que não conhecia ninguém, foi um momento em que eu realmente quis sair da empresa, não tinha amizade com o pessoal ao meu lado, não fazia questão de ter, agora longe da minigoga, já não fazia tantas coisas, acabei ficando muito tempo ocioso.
Depois de um tempo acabei de inturmando um pouco com o pessoal, nada que fizesse muita diferença, mas já ajudava.
Pouco tempo depois, próximo a completar 1 ano de carteira assinada, houve uma mudança de endereço, no novo prédio, fiquei junto ao pessoal de outra gerência com quem nunca havia conversado antes.
Minha rotina passou a ser ficar na copa assistindo Ana Maria Braga até alguém aparecer com algo para eu resolver.
Durante a minha estada na TI, acabei passando também por muitos setores, pois ia entregar documentos, buscar celulares, e mais algumas coisas que também não vem ao caso.
Dentre estes, o que mais frequentei foi a área de Compras da empresa, onde estou trabalhando hoje.
Estou gostando da área, algo que ajudou muito na minha adaptação ao novo local, foi que eu frequentava o setor ao menos 1x por dia para entregar alguns papéis.
Hoje estou dando continuidade no trabalho que eu fazia antes (isn't it ironic?).
Aqui o pessoal parece ser mais entrosado, no maior estilo time de futebol mesmo, diferente da TI onde era cada um por si, ou cada panelinha por si própria, aqui aparentemente há uma união maior, acho que até mesmo porque o espaço físico é menor, fazendo as pessoas ficarem mais próximas, 1/3 de andar para uma área é pouco, em comparação a TI que tinha 3 andares inteiros em 2 prédios diferentes.
A sugestão que a Vanessa me deu foi de falar sobre "Mundo corporativo", mas acho que acabei mais contando a minha história do que falando sobre o assunto, como estou com uma janela pequena no Word aberta, não sei dizer se o texto está grande ou não, só saberei a hora que for postar. (no fim da postagem estará um jabá gratuito do Blog Retrovan, que pertence a moça muito bacana que sugeriu o tema de hoje, talvez mais tarde poste alguma outra coisa pra compensar ontem que não teve nada.
Não sei se vale a ena falar algo mais, mesmo porque "mundo corporativo" não é um tema em que eu consiga pensar em muita coisa, a não ser que definitivamente não quero isso para a minha vida, é muita dor de cabeça pra uma pessoa só, pegar trem pra ir trabalhar, trem pra ir pra casa, 2h pra ir e mais 2h pra voltar, ficar nisso já está sendo burrice, se há outras coisas mais próximas, ou que possibilitaram com mais rapidez, eu fazer o que quero futuramente, mais próximo ao local que moro.

Acho que por hoje é só...

Blog Retrovan - http://nessavpn.wix.com/retrovan
#vlwflwpartiu

terça-feira, 22 de abril de 2014

I'm back! so... PUT THAT COOKIE DOWN! NOW!!!

Depois de umas 2 semanas sumido, estou de volta \o/ (fogos de artifício)

Malz a ausência, mas é que está tudo tão corrido ultimamente que não tenho tido tempo pra muita coisa...
Mudanças no trabalho, em casa, na vida...
Compricado Compricado...
Mas é aquilo, viveno e aprendeno XD

Sobre o que irei divagar hoje?
Não sei ainda, mas não será sobre o Arnold apesar de o título deste post serem 2 de suas frases mais famosas...
E olha que coisa, acabei de descobrir que hoje é o dia da terra, e quem diria que depois de milhares de pessoas sendo queimadas vivas, teríamos um dia pra "celebrar" esse tipo de coisa né...

Pq eu falei de pessoas sendo queimadas?
Porque sei lá .-.
Dia da terra me parece nome de feriado pagão, sei lá, me soa estranho ter um dia pra isso...
Agora o que me revolta é o dia da terra não ser feriado, coisas tão insignificantes tem feriados e coisas tão "Importantes" não.
Por exemplo:
Tiradentes, feriado.
Meu nascimento, não. (Nem mesmo pra mim).
Dia da mulher, feriado.
Meu aniversário, não. XD

Deu pra entender os exemplos?
Se sim ok, se não, problema seu não vou explicar.

Esse final de semana teve feriado prolongado, de sexta a segunda, apesar que de quinta a terça seria melhor .-.
Não deu pra fazer quase nada do que eu queria fazer, meus planos eram, colocar o pc de volta no meu quarto, e passar o feriado revezando entre BF4, Dead Space e Cabal.
Acabei tendo que ir na casa da minha avó na sexta feira santa, no domingo, e na segunda...
Aí dos 4 dias 3 foram desperdiçados, digo desperdiçados porque eu gostaria de estar fazendo outras coisas, e não pude.
"ah mas seus planos eram ficar no computador jogando, get a life, vai ficar com a sua família"
Bullshit, a vida é minha e eu faço com ela o que eu quiser, se eu acho mais vantajoso ficar em casa jogando do que assistindo Celso Portioli na casa dos outros, que assim seja...
Da onde vem essa obrigação de que você TEM que passar certas datas com parentes, família e etc?
E se eu não quiser?
Qual o problema nisso?
Estou errado por ir fazer o que eu quero?
Você acha que isso não é ser feliz?
Olha o Reality check vindo...
Felicidade é algo relativo de pessoa pra pessoa, tem gente que é feliz com um bombom e um copo de coca cola, tem gente que é feliz com um vinho argentino e um pedaço de queijo, tem ente que é feliz com um ovo frito...
E você? Já parou pra pensar que muitas coisas que você faz, porque você gosta, porque te faz feliz, a maioria das pessoas ao seu redor vai dizer que você está errado, que deveria estar fazendo outra coisa?
É igual alguém que larga estudos, emprego, carreira, pra fazer o que gosta, ou estar com quem gosta...
"Você TEM que fazer faculdade! Você TEM que seguir tal área! Você TEM que comer isso! Você NÃO PODE fazer isso! Pense no seu futuro!"
Na minha opinião fecal de cocô com fezes...
Esse é um pensamento totalmente errado, qual o grande problema, de eu não querer seguir o que a sociedade diz que é o melhor a ser feito?
Qual o problema se alguém largar uma carreira no mundo corporativo pra abrir uma quitanda, onde ele vai ter 40% da renda que ele tinha?
Por que ver alguém fazendo o que quer o que gosta, incomoda tanto as pessoas?
Qual o problema de ter uma vida "não convencional"?
O fundador da Wise up, largou a USP em Engenharia da computação, pra ficar com a namorada, e foi vender cursos de inglês no orelhão do aeroporto.
Ele largou um cargo de diretoria, pra fazer um empréstimo e começar o próprio negócio.
Qual o problema de alguém querer fazer a própria história, ao invés de seguir um roteiro feito pelos outros?
Enfim, acho que o quero dizer é...
Todos dizem que estão com você, mas...
Na hora mesmo, tem muitos pra condenar e criticar aquilo que você faz, mas que realmente te dão apoio, são poucos.
Não estou querendo dar lição de moral em ninguém, só dizendo que (olha a contradição) você DEVE fazer aquilo que você quer fazer, se você quer entrar no mundo corporativo, vai fundo, corre atrás, se você quer ser caixeiro viajante, vai fundo corre atrás, só não me enxa o saco, de resto, ta valendo tudo...

That' all folks...
#vlwflwpartiu

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Easter Egg

Sabe o por que do ovo de páscoa ser tão caro?

Não é porque a produção começa em agosto, e precisa alugar galpões e mais galpões para estocar todo esse chocolate.

Não é porque precisam pagar o salário dos 20.000 funcionários contratados só pra trabalhar na fabricação dos ovos.

Não é pra dar lucro a empresa.

É porque você trouxa, está disposto a pagar.

#vlwflwpartiu

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Rush... rush

Semana passada, assisti o longa "Rush - No limite da emoção" com o Chris Hemsworth (Thor, Avengers) e Olivia Wilde (House). Há outros atores mas só lembro o nome deles.
Devo dizer que foi uma baita surpresa, fui esperando um filme ruim, e me é jogado na tela o melhor filme de "Drama/Corrida" que já vi na vida, uma atuação no mínimo excepcional do Chris, mas uma atuação no mínimo decepcionante da Olivia.
O filme tras a história dramatizada do campeonato mundial de fórmula 1 de 1976, tendo como foco a rivalidade de James Hunt (Chris Hemsworth) e Niki Lauda (Daniel Buhrl ou algo assim).
O enredo se inicia em 1970, com a vitória de James Hunt na fórmula 3.
Após Niki Lauda barganhar sua vaga na fórmula 1, Hunt se vê pressionado a conseguir patrocinadores para tentar um vaga, e competir contra seu rival.
Agora irei pular cerca de 1h de filme para evitar spoilers.
Quando Lauda sofre o terrível acidente que o deixa totalmente desfigurado, é que se vê que entre os dois, existia uma rivalidade amigável, e não de ódio, pois é nesse momento que Hunt passa a "defender" Lauda, chegando até a espancar um repórter...
O filme termina com a aposentadoria e morte de James Hunt, com narração de Niki Lauda sobre os eventos.
A ambientação do filme é excelente apesar de bastante repetitiva, a impressão que deixa é que todas as corridas foram gravadas na mesma pista, ou usados o mesmo CG em todas.
A trilha sonora deixa muito a desejar, e agora que parei pra pensar, não lembro de uma música do filme além do ronco dos motores.
Uma direção razuável.
A maior surpresa, foi a capacidade de atuação do Thor, fiquei embasbacado.

Nota 10 / 10.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Zangief Kid!

Hoje estava sem nada pra fazer, resolvi procurar notícias pela internet, me deparo com o seguinte "Ovo de Páscoa BIS tem venda proibida pelo Procon, por incentivar o Bullyng".
Logo penso, WTF? O ovo ta chamando os otros de preto, ou ta escrito "Sou branco pra não roubar seu brinquedo!".
Mas não, a venda foi proibida porque o ovo vem com adesivos com frases como "Nerd", "Morto de fome" e "Nervosinho". Com um extra de que a páscoa é uma data de paz, e quem bolou essa estratégia de Marketing, é no mínimo sem noção.

Eu com minha opinião fecal digo, PUTA QUE PARIU! DEXA A PORRA DA CRIANÇA BOTA O ADESIVO NO COLEGUINHA DE ESCOLA! Bullyng de cú é rola, usando um exemplo mais prático, como é dito na música do Dicró "Cabide de Emprego":
"Se não fosse o crime
Muita gente morria de fome
O vagabundo é quem garante
O pagamentos dos homi".

Eu digo:
"Se não fosse o bullyng
Muita gente morria de fome
O bullyng é quem garante
O pagamento dos psicólogos".

Aí vem alguém dizendo "você diz isso porque não sabe o que é sofrer bullyng".
Muito pelo contrário, até hoje ouço comentários relacionados a cor da minha pele e ao meu porte físico, mas não é esse tipo de coisa que vai me chatear, não vai ser reclamando que isso vai deixar de acontecer.
Tomando uma atitude sim se muda algo.
É muito magro? Entra na academia pra ficar forte.
É muito branco? Pega sol.
Simples, não vou ficar borocoxo por aí porque alguém fez uma piada ofensiva, da mesma forma que ele/ela está vendo graça, eu também posso.

As pessoas hoje levam as coisas muito a sério, planejam tudo, pensam em tudo, manipulam tudo, tentam tirar vantagem em tudo, e isso só te atrapalha se você deixa.
Aceite que você não é perfeito, pois ninguém é.
Aprender a rir de si mesmo, é algo que poucas pessoas conseguem fazer.

#vlwflwpartiu

terça-feira, 1 de abril de 2014

200 Days of summer

Ontem se fechou um ciclo de aproximadamente 200 dias de um relacionamento, acabando da mesma forma que começou, via sms.
Um total de quase 7 meses (meu relacionamento mais longo).
Pouco antes do fim, conversei com alguns amigos a respeito, boa parte me disse o seguinte "é cara, 7 meses jogados fora". Mas, eu não consigo pensar dessa forma, não é porque para mim ficou ruim, que foi totalmente ruim, não existe tempo jogado fora, durante um período, foi uma parcela grande da minha felicidade, até que deixou de ser, então eu vejo como um período muito bom, que teve um final ruim, mais ou menos como "Lost".

Eu sempre tento comparar a vida com outras coisas, geralmente associando ao Poker, que é uma questão de quanto você tem a perder, e o que aquele risco pode te trazer de bom, é uma questão de você estar disposto à pagar pra ver.
Uma outra forma que vejo, é através da música, geralmente escuto algo que descreva o que estou pensando, nesses últimos meses, sempre que nos víamos, a música "Ooops... I did it again - Britney Spears" tocava na minha cabeça, sempre o mesmo trecho:

"Oops!...I did it again
I played with your heart,
got lost in the game
Oh baby, baby
Oops!...you think I'm in love
That I'm sent from above
I'm not that innocent"

Que basicamente quer dizer: "Me deixei levar de novo, mas não quer dizer que estou apaixonado".
Mas é isso aí, acabei falando até um pouco mais do que pretendia...
Acho que hoje termino por aqui...
Aceito sugestões de temas ok?
Deixei um comentário =D

#vlwflwpartiu